quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Bravura Indômita - 2010


Filme clássico. A história é interessante, os atores são maravilhosos e a Hailee Steinfeld é sensacional.

Eu já tinha assistido, mas é o tipo de filme que sempre é bom de rever. 
No IMDB.
Nota 8,5.
Recomendo.


Nome Original: True grit


País Origem: USA


Diretor: Ethan Coen, Joel Coen


Elenco Principal
Jeff Bridges
Matt Damon
Hailee Steinfeld
Josh Brolin

Sinopse do Adoro Cinema: O pai de Mattie Ross (Hailee Steinfeld), de apenas 14 anos, foi assassinado a sangue frio por Tom Shaney (Josh Brolin). Em busca de vingança, ela resolve contratar um xerife beberrão, Reuben J. Cogburn (Jeff Bridges), para ir atrás dele. Inicialmente ele recusa a oferta, mas como precisa de dinheiro acaba aceitando. Mattie exige ir junto com Reuben, o que não lhe agrada. Para capturar Shaney eles precisam entrar em território indígena e encontrá-lo antes de La Boeuf (Matt Damon), um policial do Texas que está à sua procura devido ao assassinato de outro homem.


Trailer:

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Admirável Mundo Novo

FICÇÃO - ADMIRÁVEL MUNDO NOVO 
Autor: HUXLEY, Aldous Leonard 
Idioma: PORTUGUÊS 
Editora: BIBLIOTECA AZUL 
Assunto: Ficção 
Edição: 1 
Ano: 2011 
ISSBN: 9788525056009 
Resenha segundo a Saraiva: Uma sociedade inteiramente organizada segundo princípios científicos, na qual a mera menção das antiquadas palavras “pai” e “mãe” produzem repugnância. Um mundo de pessoas programadas em laboratório, e adestradas para cumprir seu papel numa sociedade de castas biologicamente definidas já no nascimento. Um mundo no qual a literatura, a música e o cinema só têm a função de solidificar o espírito de conformismo. Um universo que louva o avanço da técnica, a linha de montagem, a produção em série, a uniformidade, e que idolatra Henry Ford. Essa é a visão desenvolvida no clarividente romance distópico de Aldous Huxley, que ao lado de 1984, de George Orwell, constituem os exemplos mais marcantes, na esfera literária, da tematização de estados autoritários. Se o livro de Orwell criticava acidamente os governos totalitários de esquerda e de direita, o terror do stalinismo e a barbárie do nazifascismo, em Huxley o objeto é a sociedade capitalista, industrial e tecnológica, em que a racionalidade se tornou a nova religião, em que a ciência é o novo ídolo, um mundo no qual a experiência do sujeito não parece mais fazer nenhum sentido, e no qual a obra de Shakespeare adquire tons revolucionários. Entretanto, o moderno clássico de Huxley não é um mero exercício de futurismo ou de ficção científica. Trata-se, o que é mais grave, de um olhar agudo acerca das potencialidades autoritárias do próprio mundo em que vivemos. 

Minha Opinião: Todo mundo deveria ler. É uma distopia total, onde as pessoas não precisam questionar nada, entender nada, satisfeitas em suas castas, condicionadas desde sua geração em laboratório.
A sociedade como conhecemos inexiste neste mundo fictício, com exceção dos selvagens que habitam uma zona altamente monitorada e cercada.
O que mais me admirou na obra, foi a vislumbre do processo científico e tecnológico que o autor teve antes da segunda grande guerra. Impressionante.
Poderia fazer diversas citações interessantes de trechos contidos na obra. Mas vou me ater numa só citação que contextualiza toda a obra.
"Livraram-se deles. Sim, é bem o modo dos senhores procederem. Livrar-se de tudo o que é desagradável, em vez de aprender a suportá-lo. Se é mais nobre para a alma sofrer os golpes de funda e as flechas da fortuna adversa, ou pegar em armas contra um oceano de desgraças e, fazendo-lhes frente, destruí-las... Mas os senhores não fazem nem uma coisa nem outra. Não sofrem e não enfrentam. Suprimem, simplesmente, as pedras e as flechas. É fácil demais."
Agora, cá entre nós, bem que eu queria ter um estoque de SOMA gratuito para alguns dias... ;-)
Leitura imprescindível.

Nota: ♥♥♥

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Amanhã Vai Ser Maior


AMANHÃ VAI SER MAIOR, O que aconteceu com o Brasil e possíveis rotas de fuga para a crise atual
Autor: PINHEIRO-MACHADO, Rosana

Idioma: PORTUGUÊS 
Editora: PLANETA
Assunto: Ciências Sociais 
Edição:
Ano: 2011 
ISSBN: 8542218140

Resenha segundo a Amazon: Desde as grandes manifestações de 2013, boa parte dos brasileiros possui uma única pergunta: o que está acontecendo com o país? Muitas pessoas se sentem em um trem desgovernado por causa de transformações profundas que o Brasil sofreu nos últimos anos, sem saber como dar sentido, viver e combater o caos diário. Este livro da professora, antropóloga e colunista Rosana Pinheiro-Machado possui dois objetivos. Primeiro, jogar luz sobre este período de crise, trazendo uma análise do cenário político e social desde as Jornadas de Junho até a eleição de Jair Bolsonaro, sem jargão acadêmico. Segundo, apontar as saídas que se delineiam no horizonte - e mostrar que já estamos construindo possibilidades de resistir em tempos sombrios.

Minha Opinião: Livro extremamente claro e necessário para contextualizar os dias sombrios atuais.
A autora coloca o dedo na moleira da esquerda e aponta as prováveis causas para a retomada de poder pela extrema direita.
Apesar de toda essa tristeza, esse clima miliciano e fascista que tem se sentido empoderado no Brasil atual, pode-se ter esperança nas novas gerações.
Leitura atual muito importante para que não percamos o foco e não deixemos a chama da resistência apagar.

Nota: ♥♥♥♥♥

A História Verdadeira - 2015

Se o jornalista foi enganado, imagina eu!
Adoro o James Franco e ele está maravilhoso nesse papel, apesar de não ser parecido com o verdadeiro Christian Longo.
Que história horrível, mas bem típica de um psicopata diabólico e dissimulado.
E pensar que estas pessoas incrivelmente encantadoras e sedutoras vivem entre nós. Talvez do nosso lado.
Medo!
No IMDB.
Nota 7,0.
Recomendo.

Nome Original: True Story

País Origem: USA

Diretor: Rupert Goold

Elenco Principal: 
Jonah Hill 
James Franco 
Felicity Jones 
Maria Dizzia
Ethan Suplee

Sinopse do Adoro Cinema: Baseado em fatos reais, o densorado jornalista do New York Times Michael Finkel (Jonah Hill) encontra Christian Longo (James Franco), um criminoso presente na lista dos mais procurados do FBI e que viveu fora dos Estados Unidos por muitos anos usando o nome de Finkel. Baseado nas memórias do próprio Michael Finkel. Uma investigação longa que engloba assassinato, amor, engano e redenção.

Trailer:

Regressão - 2015

Filme sombrio, cheio de suspense e algumas obviedades que, ao longo da trama quem tem um pouco mais de desconfiômetro percebe que tem algo de muito errado nos fatos apresentados.
Por exemplo, o enfoque dado a determinado personagem logo no início da trama num dos locais investigados. Ou depois, tentando direcionar a atenção do espectador para outro personagem, mantendo o suspense sempre constante.
Bom filme até porque no final tudo é explicado e tudo que aconteceu teve um porquê.
No IMDB.
Nota 6,5.
Recomendo.

Nome Original: Regression

País Origem: Espanha, Canadá, USA

Diretor: Alejandro Amenábar

Elenco Principal: Ethan Hawke Emma Watson David Dencik David Thewlis Lothaire Bluteau Dale Dickey Aaron Ashmore

Sinopse do Adoro Cinema: Em Minnesota na década de 1980, Bruce (Ethan Hawke) é preso por abusar sexualmente da própria filha, Angela (Emma Watson). Embora não se lembre do que aconteceu, ele se declara culpado. Auxiliado por psicólogos, ele revive os momentos e até acusa um policial de ter participado do crime, porém, ele começa a desconfiar da existência de uma conspiração nacional.

Trailer:

Jóias Brutas - 2019

Eu achei um filme difícil de acompanhar no início porque é muito tenso. Não ameniza em nenhum momento. Adam Sandler merece algum prêmio por essa atuação porque a gente até esquece que ele fez tanto filme baboseira na vida enquanto assiste esse.
Kevin Garnett (o da NBA) faz ele mesmo no filme que se passa em Manhattan, em meio ao caótico mundo dos joalheiros, em sua maioria da comunidade judaica. 
Ao longo do filme o personagem principal é perseguido pelos seus cobradores, agiotas e mafiosos numa alucinante espiral de tensão... Juro que quando acabou, mesmo não sendo um final bom para o protagonista, soltei a respiração e pensei: "ufa!".

No IMDB.

Nota 8,0.
Recomendo.


Título Original: Uncut Gems

País de Origem: USA


Diretor(es): Benny Safdie, Josh Safdie


Elenco Principal: 
Adam Sandler 
Keith Williams Richards 
LaKeith Stanfield 
Julia Fox 
Kevin Garnett

Sinopse do Adoro Cinema: Nova York, primavera de 2012. Howard Ratner (Adam Sandler) é o dono de uma loja de joias, que está repleto de dívidas. Sua grande chance em quitar a situação é através da venda de uma pedra não lapidada enviada diretamente da Etiópia, cheia de minerais preciosos. Inicialmente Howard a oferece ao astro da NBA Kevin Garnett, um de seus clientes assíduos, mas depois resolve que conseguirá faturar mais caso ela vá a leilão. Para tanto, precisa driblar seus cobradores e a própria confusão que cria a partir de suas constantes mudanças.

Trailer:

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Dois Papas - 2019

Filme maravilhoso.  
Não tenho ideia de como os autores conseguiram o acesso às confabulações dos dois Papas, tampouco se foi assim mesmo que aconteceu, porém é muito tocante. 
A humanização dos dois pontífices, frente aos problemas enfrentados pela igreja católica nos novos tempos é de extrema sensibilidade.
A versão do que aconteceu na ditadura argentina e da culpa que carregava Bergoglio ao longo dos anos, assim como a culpa que carregava o Papa Bento me fazem pensar quanta hipocrisia e quanta coisa ruim a igreja católica fez e escondeu ao longo de dois mil anos.
Enfim, o filme é lindo, as atuações primorosas.
O ator Joanthan Pryce não tinha com ser mais parecido com o verdadeiro Papa Francisco, porém, a interpretação de Anthony Hopkins deve lhe garantir a estatueta pois ele foi perfeito!
Outro detalhe maravilhoso foram as intervenções com imagens e cenas reais ocorridas ao longo dos anos e da história dos dois, a exemplo do filme Hotel Mumbai que também usou esse artifício.
No IMDB.

Nota 8,5.
Recomendo.

Sinopse do Adoro Cinema: Buenos Aires, 2012. O cardeal argentino Jorge Bergoglio (Jonathan Pryce) está decidido a pedir sua aposentadoria, devido a divergências sobre a forma como o papa Bento XVI (Anthony Hopkins) tem conduzido a Igreja. Com a passagem já comprada para Roma, ele é surpreendido com o convite do próprio papa para visitá-lo. Ao chegar, eles iniciam uma longa conversa onde debatem não só os rumos do catolicismo, mas também afeições e peculiaridades da personalidade de cada um.

Diretor: Fernando Meirelles

Elenco Principal
Anthony Hopkins 
Jonathan Pryce 
Juan Minujín

Trailer:

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Viver Duas Vezes - 2019


Filme lindo que está disponível na Netflix. 
Quem  me chamou a atenção sobre ele foi o meu pai. A história se passa em Valência e conta sobre um idoso que é diagnosticado com Alzheimer. Ele luta para que suas primeiras lembranças não se percam definitivamente. 
No meio dessa busca ele reencontra sua neta de 11 anos, resgatando a convivência com a esperta menina e com sua filha, mãe da garota.
Os dilemas familiares são abordados permeando a narrativa, mas o que mais comove é a evolução dos sintomas da doença e o final emocionante e inesperado. 
Netflix acertou em cheio.
No IMDB.
Nota 8,0.
Recomendo.


Sinopse do Tem Alguém Assistindo: Quando Emilio (Oscar Martínez) é diagnosticado com Alzheimer, ele e sua família resolvem partir em busca do seu amor de infância.

Diretor: Maria Ripoll

Elenco Principal: 
Oscar Martínez 
Inma Cuesta 
Mafalda Carbonell 
Nacho López

Trailer:

O NOME DO VENTO - A Crônica do Matador do Rei: Primeiro Dia

FICÇÃO - O NOME DO VENTO - A Crônica do Matador do Rei: Primeiro Dia
Autor: ROTHFUSS, Patrick
Idioma: PORTUGUÊS
Editora: ARQUEIRO
Assunto: ação e fantasia
Edição: 1
Ano: 2009
ISSBN: 9788599296493


Resenha segundo a Saraiva: Ninguém sabe ao certo quem é o herói ou o vilão desse fascinante universo criado por Patrick Rothfuss. Na realidade, essas duas figuras se concentram em Kote, um homem enigmático que se esconde sob a identidade de proprietário da hospedaria Marco do Percurso. Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na escola de magia, O nome do vento acompanha a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano - os lendários demônios que assassinaram sua família no passado. Quando esses seres do mal reaparecem na cidade, um cronista suspeita de que o misterioso Kote seja o personagem principal de diversas histórias que rondam a região e decide aproximar-se dele para descobrir a verdade. Pouco a pouco, a história de Kote vai sendo revelada, assim como sua multifacetada personalidade - notório mago, esmerado ladrão, amante viril, herói salvador, músico magistral, assassino infame. Nesta provocante narrativa, o leitor é transportado para um mundo fantástico, repleto de mitos e seres fabulosos, heróis e vilões, ladrões e trovadores, amor e ódio, paixão e vingança. Mais do que a trama bem construída e os personagens cativantes, o que torna O nome do vento uma obra tão especial - que levou Patrick Rothfuss ao topo da lista de mais vendidos do The New York Times - é sua capacidade de encantar leitores de todas as idades.


Minha Opinião: demorei a ler porque são 600 páginas e calhou de pegar o período mais conturbado do ano. Mas a leitura é fluida e fácil, os capítulos não são compridos e a narrativa é empolgante. O leitor mais obstinado pode terminar de ler esse volume rapidinho por conta da história bem amarrada. 
O personagem principal, Kote, é apresentado nesse livro e, pelo que entendi, nos livros seguintes da série segue a construção do personagem através dele mesmo contando sua história a um cronista. 
Não é o mesmo universo da Torre Negra de Stephen King, mas sabe quando você começa a ler e na sua mente parece já ter visitado aquele mundo? E Kote me lembrou muito o Roland, principal personagem da série de livros "A Torre Negra". 

Bem bacana!

Nota: ♥♥♥♥

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Era Uma Vez ... em Hollywood - 2019

Filme cheio de referências com os fatos da indústria cinematográfica em 1969, especialmente os assassinatos ligados a Manson ocorridos em Los Angeles naquela época.
Lá pelas tantas eu fiquei pensando que o filme não era tão "sanguinolento" como os anteriores e quase mordi a língua.
Melhor cena: DiCaprio com um incinerador gigante na piscina de casa.
Melhor artista: Brad Pitt sen-sa-cion-nal!!!!!!!!
Não tem como não mencionar a pitbull Brandy do Cliff (personagem do Pitt). Ela é uma fofura!!!!

No IMDB.
Nota 8,0.
Recomendo.


Sinopse do Adoro Cinema: Los Angeles, 1969. Rick Dalton (Leonardo DiCaprio) é um ator de TV que, juntamente com seu dublê, está decidido a fazer o nome em Hollywood. Para tanto, ele conhece muitas pessoas influentes na indústria cinematográfica, o que os acaba levando aos assassinatos realizados por Charles Manson na época, entre eles o da atriz Sharon Tate (Margot Robbie), que na época estava grávida do diretor Roman Polanski (Rafal Zawierucha).


Diretor: Quentin Tarantino


Elenco Principal
Leonardo DiCaprio 
Brad Pitt 
Margot Robbie 
Margaret Qualley 
Julia Butters


Trailer: